Ibipitanga Alerta: ATENÇÃO POPULAÇÃO IBIPITANGUENSE, MORADORES SE MOBILIZAM CONTRA O CULTIVO DO "NIM", ENTENDA:

IBIPITANGA ALERTA

IBIPITANGA ALERTA

quinta-feira, 27 de abril de 2017

ATENÇÃO POPULAÇÃO IBIPITANGUENSE, MORADORES SE MOBILIZAM CONTRA O CULTIVO DO "NIM", ENTENDA:

ATENÇÃO POPULAÇÃO IBIPITANGUENSE, MORADORES SE MOBILIZAM CONTRA O CULTIVO DO "NIM", ENTENDA:


A planta se mostrou incompatível com a fauna e flora da região da caatinga. O que poucos sabem, é que o Nim, somente pelo fato de não ser uma espécie nativa do Brasil e muito menos da Caatinga, já representa uma ameaça real à nossa biodiversidade, principalmente aos insetos polinizadores, fator principal na agricultura. Ela tem se adaptado com sucesso ao clima semiárido, respondendo bem até quando não recebe água regularmente. Isto se deve ao fato de a árvore conseguir acessar a água nas camadas mais profundas do solo, com seu sistema radicular eficiente. Possui crescimento relativamente rápido, fornecendo sombra com poucos meses após o plantio. O crescimento rápido, a copa vistosa têm convencido cada vez mais os moradores a plantarem o Nim em suas calçadas, surgindo assim uma preocupação por não estar mais havendo controle no estado e que as espécies nativas da caatinga estão perdendo o espaço para as árvores exóticas. Ações como essa trarão grandes prejuízos ao meio ambiente e ao bioma em um futuro próximo, podendo aumentar o índice de desertificação e contribuindo para o desaparecimento das espécies nativas da região. Sem contar com a escassez das espécies de abelhas, justamente pela planta possuir a azadiractina. É uma substância comprovadamente inseticida. Possui ainda efeitos sobre a reprodução de insetos nativos, inibindo sua reprodução. Particularmente, as abelhas nativas, que são de extrema importância na polinização das flores da Caatinga. A abelha mandaçaia está sendo dizimada no momento que visita as flores do Nim e são contaminadas pelo seu pólen tóxico. É importante lembrar que a mandaçaia e várias outras abelhas nativas da Caatinga são responsáveis também pela polinização de várias culturas agrícolas praticadas no Vale do São Francisco, que já sofrem com o uso abusivo de agrotóxicos. Em consequência da polinização comprometida há uma sensível diminuição na produção de frutos que são comercializados pelos agricultores. Na cidade de Tanque Novo, não tão distante da gente, já estão tentando acabar com a espécie, por perceber os danos causados ao meio ambiente. Concluindo assim que o NIM não é adequado para a arborização e jamais para o reflorestamento, que tem que ser feito com plantas nativas.

FONTE: IBIPITANGA ALERTA
Texto: Nicole Lopes

PATROCÍNIO DO GOVERNO DA BAHIA

PATROCÍNIO DO GOVERNO DA BAHIA