Ibipitanga Alerta: Juiz manda arquivar ação que pedia anulação da eleição para prefeito de Macaúbas/BA

IBIPITANGA ALERTA

IBIPITANGA ALERTA

quinta-feira, 19 de outubro de 2017

Juiz manda arquivar ação que pedia anulação da eleição para prefeito de Macaúbas/BA

Juiz manda arquivar ação que pedia anulação da eleição para prefeito de Macaúbas/BA

Foto: Cydo Sylva / Correio Macaubense

A Justiça Eleitoral do município de Macaúbas, no sudoeste baiano, determinou o arquivamento da ação que pedia a anulação da eleição de 2016 para prefeito e vice da cidade.

De acordo com a representação eleitoral proposta pela Coligação Um Novo Caminho Para Macaúbas, encabeçada pelo então candidato a prefeito Neto Nogueira (PMDB), a chapa do prefeito Amélio Costa Júnior (PT) e do vice Valdomiro Sobrinho Móia teria veiculado informações deturpadas e enganosas que influenciaram no resultado das urnas. Segundo a denúncia, o então candidato Amelinho teria divulgado em redes sociais a notícia de que o candidato peemedebista, seu adversário, estaria praticando abuso de poder político contra servidores públicos.

A coligação também alegava que o candidato do PT teria passado a dizer inverdades nos palanques eleitorais, a exemplo da informação de que o candidato do PMDB estaria com o registro de candidatura indeferido. “Chegou ao ponto de falsificar uma certidão do cartório eleitoral”, apontaram os denunciantes.

Em suas defesas, o prefeito eleito e o vice afirmaram que não veicularam nenhuma informação enganosa. “Se realmente circulou, via WhatsApp, conteúdo dando conta de abuso de poder político, certamente foi feito pelos próprios eleitores servidores, os quais, vítimas de achaques, decidiram denunciar o abuso”, contra-atacaram Amélio Costa Júnior e Valdomiro Móia. Os denunciados também afirmaram, durante o decorrer do processo, que a acusação de falsificação de certidão era “temerária e irresponsável”.

Em sua sentença expedida nesta quarta-feira (18), o juiz eleitoral Tadeu Santos Cardoso entendeu que as provas apresentadas pelos denunciantes eram insuficientes para anular a eleição.
Fonte: Correio Macaubense

GOVERNO DA BAHIA

GOVERNO DA BAHIA