Ibipitanga Alerta: Esse jovem nunca estudou desenho. Acredita?

IBIPITANGA ALERTA

IBIPITANGA ALERTA

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Esse jovem nunca estudou desenho. Acredita?

Esse jovem nunca estudou desenho. Acredita?

Desenhos de Ítalo Oliveira - Fotos: arquivo pessoal

Desenhos de Ítalo Oliveira - Fotos: arquivo pessoal

Dá pra acreditar que o jovem que faz esses trabalhos acima nunca estudou desenho? (veja outros abaixo)

Italo Oliveira da Silva tem 20 anos, mora em Luziânia, Goiás e conta que a paixão pelos traços é antiga: acompanha o artista desde criança.

“Quando eu tinha 9 anos comecei a fazer uns desenhos daqueles bem infantis e mostrei pra minha mãe. Disse pra ela que gostaria de saber desenhar. Ela me falou pra treinar que conseguiria e que era só me dedicar. Dias depois eu mostrei outros desenhos e ela ficou admirada do quanto eu tinha evoluído em tão pouco tempo”, contou Ítalo ao SóNotíciaBoa.


A admiração da mãe serviu de incentivo para o menino. “Eu fiquei muito empolgado e viciado em desenhar, fui melhorando cada vez mais”, lembra.

Autoditada e sem dinheiro para pagar cursos, Ítalo foi aos poucos descobrindo o que realmente gostaria de desenhar.

“Quando eu comecei só desenhava carros e logo aprendi a desenhar pessoas e animes. Até então não tinha tido nenhum tipo de orientação profissional”.

Hoje ele amplia desenhos para qualquer tamanho, inclusive em paredes e quer aprender técnicas para criar suas próprias imagens.

Modesto

Ítalo diz que não tem mistério no trabalho. Ele usa apenas lápis preto e uma folha em branco para fazer suas obras. “Na maioria das vezes uso lapiseira 0.5”, conta. Cada desenho leva de 3 horas a 1 dia para ficar pronto.

Tímido e sem contatos na área, ele ainda não apresentou os desenhos ao mercado de trabalho.

“Não acho que estou no nível suficiente pra conseguir um emprego fixo com meus desenhos”, diz com humildade.
A reportagem do SóNotíciaBoa apresentou o trabalho de Ítalo ao ilustrador, designer e publicitário de Brasília, César Coelho. Ele se surpreendeu com o que viu.
“O trabalho desse artista possui características marcantes no traço e bom uso de hachuras (as famosas linhas de volume que definem as sombras do desenho). Essa característica marcante de traços faz com que o uso da iluminação seja bem trabalhada. Com pouca idade [ele] tem um boa noção de anatomia e composição, o que torna mais incrível, pois nunca estudou desenho”, analisou o publicitário.
“Com certeza esse jovem é um talento nato e que tem grande potencial para se destacar no mercado e, talvez, se tornar um dos grandes nomes dos quadrinhos do Brasil. Mas tem que continuar estudando. O mercado é exigente. Principalmente o mercado americano. Mas ele com certeza tem potencial pra crescer”, disse César Coelho.
Desempregado e vivendo com os pais, Ítalo sonha em viver da sua arte.

“Eu quero trabalhar com qualquer coisa que envolva desenhar, de tatuar até pintar telas. Só quero viver do que amo”, conta.

Ítalo Oliveira - Foto: arquivo pessoal

EDUCAÇÃO

Esse jovem brasileiro nunca estudou desenho. Acredita?
segunda-feira, 25 de dezembro de 2017Por: Só Notícia Boa
Botão LibrasBotão Voz
 E-mail
inCompartilhar
Salvar
Desenhos de Ítalo Oliveira - Fotos: arquivo pessoal
Desenhos de Ítalo Oliveira - Fotos: arquivo pessoal
Dá pra acreditar que o jovem que faz esses trabalhos acima nunca estudou desenho? (veja outros abaixo)

Italo Oliveira da Silva tem 20 anos, mora em Luziânia, Goiás e conta que a paixão pelos traços é antiga: acompanha o artista desde criança.

“Quando eu tinha 9 anos comecei a fazer uns desenhos daqueles bem infantis e mostrei pra minha mãe. Disse pra ela que gostaria de saber desenhar. Ela me falou pra treinar que conseguiria e que era só me dedicar. Dias depois eu mostrei outros desenhos e ela ficou admirada do quanto eu tinha evoluído em tão pouco tempo”, contou Ítalo ao SóNotíciaBoa.


A admiração da mãe serviu de incentivo para o menino. “Eu fiquei muito empolgado e viciado em desenhar, fui melhorando cada vez mais”, lembra.

Autoditada e sem dinheiro para pagar cursos, Ítalo foi aos poucos descobrindo o que realmente gostaria de desenhar.

“Quando eu comecei só desenhava carros e logo aprendi a desenhar pessoas e animes. Até então não tinha tido nenhum tipo de orientação profissional”.

Hoje ele amplia desenhos para qualquer tamanho, inclusive em paredes e quer aprender técnicas para criar suas próprias imagens.

Modesto

Ítalo diz que não tem mistério no trabalho. Ele usa apenas lápis preto e uma folha em branco para fazer suas obras. “Na maioria das vezes uso lapiseira 0.5”, conta. Cada desenho leva de 3 horas a 1 dia para ficar pronto.

Tímido e sem contatos na área, ele ainda não apresentou os desenhos ao mercado de trabalho.

“Não acho que estou no nível suficiente pra conseguir um emprego fixo com meus desenhos”, diz com humildade.
A reportagem do SóNotíciaBoa apresentou o trabalho de Ítalo ao ilustrador, designer e publicitário de Brasília, César Coelho. Ele se surpreendeu com o que viu.
“O trabalho desse artista possui características marcantes no traço e bom uso de hachuras (as famosas linhas de volume que definem as sombras do desenho). Essa característica marcante de traços faz com que o uso da iluminação seja bem trabalhada. Com pouca idade [ele] tem um boa noção de anatomia e composição, o que torna mais incrível, pois nunca estudou desenho”, analisou o publicitário.
“Com certeza esse jovem é um talento nato e que tem grande potencial para se destacar no mercado e, talvez, se tornar um dos grandes nomes dos quadrinhos do Brasil. Mas tem que continuar estudando. O mercado é exigente. Principalmente o mercado americano. Mas ele com certeza tem potencial pra crescer”, disse César Coelho.
Desempregado e vivendo com os pais, Ítalo sonha em viver da sua arte.

“Eu quero trabalhar com qualquer coisa que envolva desenhar, de tatuar até pintar telas. Só quero viver do que amo”, conta.

Ítalo Oliveira - Foto: arquivo pessoal
Ítalo Oliveira – Foto: arquivo pessoal

História

Apaixonado pela arte, o menino só queria saber de desenhar e começou a tirar notas baixas nas outras matérias escolares.

Até que uma professora percebeu o dom do pequeno aluno.

“Uma professora observou o meu talento em uma das aulas de educação artística e chamou a minha mãe. Ela falou de um programa que tinha na escola para alunos com esse dom. Então eu comecei nesse projeto e aprendi algumas técnicas, mas tive que parar porque precisei mudar de escola”, lembra Ítalo.

Sonho abandonado

“Depois deste curso não tive nenhuma outra oportunidade de me aperfeiçoar. Não tenho condições financeiras e nem minha mãe tem como me ajudar financeiramente”, lamenta.

“Há pouco tempo eu comprei um curso on-line pra aprender técnicas de realismo, mas não tenho como comprar os materiais pra execução das técnicas e mais uma vez estou deixando o meu sonho de lado”.

O jovem por enquanto não enxerga caminhos para expandir seus conhecimentos na área aqui no Brasil.

“No momento eu não vejo nenhuma área na faculdade que eu queira entrar. Se caso eu fosse fazer, eu escolheria arquitetura”.

Orientação

Para quem gosta de desenhar como o Ítalo, o publicitário César Colho orienta:

“Plataformas que disponibilizam conteúdos acessíveis, como o Udemy por exemplo, são repletos de cursos de qualidade. Aplicativos como o Instagram e o ArtStation também são um mar de referências para todo artista que visa o mercado de artes visuais”.

Veja outros desenhos do Ítalo:

Desenho de Ítalo Oliveira - arquivo pessoal

Desenho de Ítalo Oliveira - arquivo pessoal

Desenho de Ítalo Oliveira - arquivo pessoal

Desenho de Ítalo Oliveira - arquivo pessoal


Desenho de Ítalo Oliveira - arquivo pessoal

Desenho de Ítalo Oliveira – arquivo pessoal

Por Rinaldo de Oliveira, da redação do SóNotíciaBoa

GOVERNO DA BAHIA

GOVERNO DA BAHIA