Ibipitanga Alerta

IBIPITANGA ALERTA

IBIPITANGA ALERTA

terça-feira, 10 de abril de 2018

Vaza áudio atribuído a jornalista da Globo em defesa de Lula e com crítica a Moro

Redação VN
redacao@varelanoticias.com.br

De acordo com reportagem da revista Veja um áudio de pouco mais de três minutos atribuído ao jornalista Chico Pinheiro circula pela internet e mostra uma crítica a ação do juiz Sergio Moro ao decretar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e defesa ao petista.

Publicidade 


“Ele precisa sair, sim, mas vai sair na hora que for a hora. Que Lula tenha calma, sabedoria, inspiração divina, para ficar quieto ali um tempo, onde está”, diz  suposto áudio.

O áudio continua, pedindo que Lula fique como está, quieto, por um tempo, pois, com sua prisão, “a direita não tem o que fazer”. “Os coxinhas estão perdidos. Precisam de outro caminho agora”, diz. “Como ele disse (sobre o discurso de Lula no sindicato, antes da prisão), não sou mais um ser humano, sou uma ideia. Ideia não se prende, a gente tá solto.”

Ainda conforme a publicação, em outro momento, ele comenta a cobertura da Globonews, que apresentava a legenda: “Sem Lula, PT precisa traçar novas estratégias”. “Ora, quem tem que traçar novas estratégias agora são eles, vão fazer o que agora?”, disse.

Em seguida, ele faz um trocadilho com a canção Pesadelo, de Paulo César Pinheiro, que começa com a frase “Quando o muro separa uma ponte une”. Na versão aqui entoada, a palavra muro foi substituída por “Moro”.

O jornalista foi responsável por dar a notícia da prisão de Lula no último sábado. Ele era o plantonista do dia, no Jornal Nacional. Por isso, ele teria encerrado o áudio fazendo uma referência à apresentação.

“Um beijo no coração de vocês que me representaram quando eu tinha que apresentar aquele jornal de ontem. Mas está tudo bem. A história é um carro alegre, cheia de um povo contente, que atropela indiferente todo aquele que a negue.”

A revista Veja falou com o jornalista, que não confirmou nem desmentiu que o áudio seja de sua autoria. “Nada tenho a dizer a respeito”, respondeu Pinheiro.

Ouça áudio:




GOVERNO DA BAHIA

GOVERNO DA BAHIA